Conheça também outros projetos da ABIVIDRO:

Aeroportos da Infraero possuem coleta seletiva de 100% dos resíduos sólidos

Março 6, 2015 Deixe seu comentário »

Projeto da agência Coletiva, de São Paulo, possibilita a coleta seletiva de 100% dos resíduos sólidos gerados em dez aeroportos da Infraero, segundo reportagem publicada no site da Revista Isto É desta sexta-feira, 6.  A iniciativa, sem custo, ainda gera receitas para a estatal.

Segundo a reportagem, desde o início do ano, dar uma destinação adequada a esse tipo de resíduo passou a ser uma obrigação da companhia estatal. Isso porque começou a vigorar a Lei Federal 12.305/10, que estabelece parâmetros para o descarte de lixo reciclável por todas as corporações, públicas ou privadas.

No caso da Infraero, seria necessário separar 45 toneladas de resíduos, correspondentes aos meses de novembro e dezembro, considerando o período imediatamente anterior à entrada em vigor da lei. Um projeto desenvolvido pela empresa paulista Coletiva, especializada em sustentabilidade, garantiu o cumprimento da meta, sem custo.  Em algum tempo, inclusive, a Infraero poderá até gerar receita com o lixo, trazido voluntariamente pelos usuários de seus aeroportos.

Estão instalados 989 coletores equipados com painéis publicitários nos aeroportos de Recife, Fortaleza, Salvador, Cuiabá, Manaus, Curitiba, Porto Alegre e nos aeroportos da Pampulha, em Belo Horizonte, Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e de Congonhas, em São Paulo.

De acordo com a Isto É, o material coletado é enviado a 16 cooperativas de reciclagem que participam da iniciativa. A parceria entre Infraero e Coletiva, firmada por meio de uma licitação, vale até 2024.

A reutilização de materiais deu origem a um novo conceito no mundo dos negócios, o de “economia circular”. Trata-se de um modelo que propõe o conceito de renovação, tanto energética quanto de materiais.

Os seguidores do modelo acreditam que podem praticamente zerar a produção de resíduos. “O sistema em que vivemos, atualmente, não é pensado para funcionar no longo prazo”, afirma a velejadora britânica Ellen MacArthur, criadora de uma fundação, que leva seu nome, voltada para difundir a economia circular. A entidade estima que, com a adoção do conceito, os países europeus poderiam economizar até 4% do PIB do continente, o equivalente a cerca de € 480 bilhões.

No Brasil, há um grande potencial para a economia circular. Somente na região metropolitana de São Paulo, são geradas 20 mil toneladas de resíduos sólidos por dia. Apenas 1,6% desse lixo é reaproveitado. A quantidade de materiais potencialmente recicláveis no Estado supera as 12 mil toneladas por dia.

Fonte: SP4 Comunicação

Publique seu comentário

Posts Relacionados