Conheça também outros projetos da ABIVIDRO:

Wheaton planeja diversificar atuação

Abril 30, 2012 Deixe seu comentário »

Após firmar-se como importante fornecedor de frascos de vidro, selos de alumínio e tampas de borracha para a indústria farmacêutica, o grupo Wheaton Brasil se prepara para investir R$ 25 milhões em uma nova fábrica, que vai concentrar a produção de tampas de alumínio destinadas a outros mercados, entre os quais o de bebidas alcoólicas e alimentos.

Atualmente, toda a fabricação dos selos é feita pela Farmacap, empresa do grupo que se especializou no fornecimento de tampas de embalagens primárias à indústria de medicamentos, produzidas em borracha ou alumínio. A partir do investimento, também será constituída uma nova companhia, a Neocap, que agregará os produtos desenvolvidos para outros setores.

“Vamos levar todo o conhecimento que temos em termos de especificação, técnica e rigor da indústria farmacêutica para novos segmentos, como alimentos e cosméticos”, afirma o diretor industrial da Farmacap, Reynaldo Barsuglia.

A rodada de investimentos sustentará parte do crescimento projetado pela Farmacap para os próximos anos. Do faturamento de R$ 32 milhões obtido em 2009, a empresa deverá saltar para o intervalo de R$ 48 milhões a R$ 50 milhões em 2012. Conforme Barsuglia, a indústria farmacêutica deve se manter como a mais relevante para os negócios de selos de alumínio, em razão do histórico da empresa na área. Depois desse segmento, o mercado de bebidas alcoólicas é o que representa atualmente o maior potencial. “Estamos estudando o mercado de alimentos e também o de cosméticos, com o objetivo de desenvolver novos produtos e verificar como podemos atendê-los”, explica.

A nova fábrica, de acordo com o diretor industrial, ainda não tem local definido. A Farmacap opera uma unidade em Itapecerica da Serra (na região da Grande São Paulo), com área útil de 4,5 mil metros quadrados e que não comportaria, hoje, mais uma linha de produção. “Acreditamos que será necessário agregar 2,5 mil metros quadrados de área útil e ainda dependemos da legislação em Itapecerica para definir se o investimento poderá ser feito ali mesmo ou se teremos de buscar outra região.”
Atualmente, na linha de alumínio, a produção da empresa chegou a 150 milhões de unidades por ano, das quais 8 milhões de unidades destinadas ao mercado de bebidas alcoólicas. Há cerca de dois anos, o volume destinado a esse mercado girava em torno de 3 milhões de unidades anuais.

A Farmacap, conta o executivo, também produz tampas de borracha para linhas de produtos farmacêuticos, veterinários e odontológicos. “No caso da linha de borracha, como os padrões são muito específicos, não há como usar os equipamentos para itens destinados a outros mercados”, explica Barsuglia. Entre os itens fabricados estão tampas para antibióticos e pistão para seringas. “A linha de alumínio é complementar à de borracha”, destaca o executivo.

Além da Farmacap, o grupo, cujo faturamento anual fica em torno de R$ 300 milhões, engloba a Wheaton Vidros (fabricante de embalagens de vidros para as indústrias farmacêutica, de cosméticos e para utilidades domésticas), Decor (especializada em pintura e aplicações para frascos de vidros), Viton (equipamentos e máquinas para a indústria vidreira) e Extar (comércio e representação de produtos em vidro).

Fonte. Stella Fontes, de São Paulo – 25/08/2010 – O Valor

Publique seu comentário

Posts Relacionados